NOTÍCIAS
NOTÍCIA
EDUCAÇÃO
Publicado em 24 NOV 2015
Projeto ambiental é celebrado com teatro de conscientização

ARROIO DO MEIO – Atraídos pela arte e engajados no projeto de educação ambiental que vem transformando a rotina e o visual do Distrito, a comunidade de Arroio Grande compareceu em peso à apresentação da peça teatral Estação das Cores, do Grupo Luz e Cena, ocorrido na noite da terça-feira, 17, no salão comunitário localizado ao lado da Igreja São Felipe São Tiago. Moradores de outras localidades, autoridades, professores e crianças de todas as idades também participaram do evento que integra o projeto –Conectando energias em busca de uma comunidade sustentável–, desenvolvido pela Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Duque de Caxias desde o mês de junho, junto aos alunos e comunidade local. Antes da magia da peça teatral que evidenciou a mensagem de conscientização em torno da sustentabilidade e do compromisso dos homens diante da transformação e degradação do meio ambiente, a diretora da Escola, Magda Rockenbach, deu as boas-vindas ao expressivo público e resgatou o histórico do projeto, idealizado a partir de uma demanda apontada na comunidade. –A escola tem sido um espaço de educação para a sustentabilidade e os pais têm sido incentivados pelas crianças–, reflete. –Agradecimento especial a todos que se envolveram nesse trabalho, em especial ao Prefeito Sidnei, que acredita, incentiva e acompanha esse projeto desde o início–, ressalta. A Presidente do Conselho de Defesa do Meio Ambiente (CODEMAM), Noeli Primaz, salientou a importância de ações da comunidade para a preservação do meio ambiente, destacando o trabalho que vem sendo desenvolvido em relação ao destino correto de resíduos, especialmente pilhas, lâmpadas e baterias. –Apoiar iniciativas com esta relevância social e ambiental é motivo de orgulho para o CODEMAM, que tem como objetivo a defesa da vida em todas as instâncias–, salienta. Em seu pronunciamento, o Prefeito Sidnei Eckert lembrou que o projeto surgiu a partir de uma reunião comunitária promovida pela administração municipal no Distrito, no primeiro semestre do ano. Na ocasião, moradores e servidores públicos responsáveis pelo recolhimento do lixo, reclamaram das condições precárias que o descarte vinha sendo realizado, com lixeiras transbordando e resíduos descartados de forma incorreta, ocasionando mal-estar em toda a comunidade. –É muito satisfatório ver os resultados aparecendo em tão pouco tempo e a comunidade toda engajada e feliz por isso–, afirma. –Estão todos de parabéns–, finaliza. E a satisfação é exaltada pelos envolvidos. Para o integrante do Círculo de Pais e Mestres (CPM), Edson Friedrich, pai da pequena Sara Cauane, 6 anos, o projeto é –maravilhoso–. –Nossa geração não aprendia sobre isso, era mais disciplina e conteúdo–, recorda. –Infelizmente chegamos a uma situação desagradável para tomar uma atitude–, reflete. –Agora temos crianças mais conscientes e os moradores respeitam o dia da coleta de lixo para fazer o descarte–, afirma. O estudante do 5º ano, Darlan Bard, 11, participou de todas as ações do projeto e afirma que atualmente separa o lixo seco do orgânico em casa e incentiva os pais a fazer o mesmo. –Se todo mundo fizer um pouco, teremos um mundo melhor–, orienta. Saiba mais sobre o projeto de Educação Ambiental: O projeto: –Conectando energias em busca de uma comunidade sustentável–, surgiu a partir de uma necessidade da comunidade em relação ao descarte correto de resíduos produzidos pelas famílias do Distrito. O problema: O assunto foi abordado pela primeira vez numa reunião comunitária promovida pela administração municipal e revelou a insatisfação da comunidade com o descarte inapropriado por parte de alguns moradores, prejudicando o aspecto visual e ambiental do Distrito. Além de não haver respeito pelo dia da coleta, havia muito lixo orgânico nas lixeiras, quando o mesmo poderia ser processado nas propriedades, além de sacos de lixo abertos, descarte incorreto de vidros e lixeiras transbordando. A solução: A partir disso, a Escola resolveu agir e promover a conscientização, tendo em vista que a solução está na colaboração de cada cidadão. O objetivo: Melhorar o aspecto das ruas e lixeiras, diminuir a produção de material descartado e incentivar ações de sustentabilidade. As ações: Além do teatro, outras ações vêm sendo desenvolvidas pela Escola, com apoio da Secretaria Municipal de Educação e comunidade local, em prol do objetivo do projeto. Após o assunto ser amplamente discutido entre os alunos, incluindo palestra e roda de conversa com profissionais da área ambiental, foram montados murais explicativos sobre a separação correta dos resíduos, incentivo do uso de sacolas de pano, recolhimento de tampas de garrafa pet para a Liga Feminina de Combate ao Câncer, entre outros. Junto a isso, a Escola promoveu um concurso interno que elegeu o mascote do projeto. A partir daí foram produzidos folders explicativos, posteriormente distribuídos às famílias da localidade. Recentemente houve a redução de três lixeiras em pontos críticos de descaso. As mesmas foram pintadas e revitalizadas pelas famílias dos alunos, transformando-se em canteiros de flores que serão plantadas e mantidas por alunos da Escola. A Escola: A EMEF Duque de Caxias atende 40 alunos de quatro a 11 anos - Nível A ao 5º ano e é uma das 13 Escolas Municipais de Arroio do Meio, inseridas no projeto –Escola e Família – de mãos dadas pela Educação–. Legenda 1: Público lotou o salão comunitário para assistir à peça Estação das Cores;

Já conhece Arroio do Meio? Confira alguns pontos turísticos da cidade.
© 2016 - Município de Arroio do Meio RS - Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Vertigo Comunicação.